Navigation Menu

O adeus à Chester Bennington | Precisamos falar sobre depressão e saúde mental


Resultado de imagem para chester bennington concert smiling

Por Victoria Hope


Começo esse texto com um certo peso no coração. Não irei falar aqui apenas como editora da Revista Amélie, mas também como fã da banda Linkin Park por mais de 14 anos. Muitos que não acompanhavam a trajetória da banda devem ter se perguntado sobre o que levou o vocalista à tal ato.

Antes de falar um pouco mais sobre o assunto, é importante ressaltar que a sociedade não menciona, nem discute questões de saúde mental e apesar de estarmos em 2017, o assunto ainda é considerado um grande tabu pela sociedade. Pessoas não tratam doenças da mente como um problema real, apesar de ele ser muito presente e afetar suas vítimas tanto fisicamente quanto psicologicamente.

É impossível não lembrar que a cada vez que uma celebridade falece, milhões de matérias, mensagens e posts inundam a internet, nem sempre entendendo de fato a gravidade desse problema.

Muitas pessoas estão condicionadas à pensar que depressão não é algo sério, que é só uma 'tristeza passageira' e é aí que começa o verdadeiro problema: a banalização de algo que pode ser tão fatal quanto doenças físicas e visíveis.

Resultado de imagem para chester bennington 90s

Há quem diga que a depressão é um inimigo invisível e de certo modo, para a sociedade ele é completamente inexistente, porém, a complexidade da patologia vai muito além do que nos foi ensinado. Não há um modo ou outro de sofrer com a depressão, pois cada indivíduo lida com os sintomas de forma diferente.

Você provavelmente já ouviu essas frases toda vez que uma celebridade ou uma pessoa tira a própria vida:

"Ele(a) tinha dinheiro, família, carros, casas, fama, ! Não tinha motivos pra estar depressivo(a)" 

"Bom, ele (a) estava pedindo por isso. Esse é o preço da fama!"

"Claramente estava querendo chamar atenção! Isso é ridículo!"

"Isso é falta de religião! Se pessoa x acreditasse em algo, não passaria por isso!"


Neste momento percebemos o quanto o mundo errou e como pessoas desconhecem o que chamamos de empatia. A sociedade coloca não apenas celebridades, mas pessoas comuns também, em enormes pedestais, sendo que ao cometer um pequeno deslize, de ovelha, você se torna o lobo mais malvado da história.

Em algum momento, a sociedade regrediu e com ela, os pensamentos se tornaram cada vez mais obscuros e a humanidade foi sendo cada vez mais debilitada. Essas celebridades e pessoas comuns, vítimas da depressão se tornam objetos aos olhos da sociedade, que não podem sentir, nem demonstrar o que sentem, caso contrário, serão ignorados socialmente. Se a pessoa tem dinheiro então? Pior ainda, pois aparentemente, dinheiro compra saúde mental também. (no way).

Não se fala sobre saúde mental principalmente por conta de um dos maiores tabus que giram em torno do universo da depressão: o suicídio. Enquanto pessoas, familiares, namorados e amigos insistirem que a saúde mental das pessoas não é importante, menos vontade de tratamento as vítimas terão e consequentemente, isso pode levá-las a um final que de feliz não tem absolutamente nada.

Resultado de imagem para chester bennington 90s


Pode parecer algo besta de se dizer, mas compreensão é a chave. A depressão é uma doença grave, que afeta áreas específicas do cérebro, áreas estas que auxiliam na motivação, no funcionamento correto dos órgãos, na intensidade ou falta da mesma nos batimentos cardíacos. Se não for tratada corretamente, com ajuda de um psicólogo ou psiquiatra, ela tende a piorar e isso traz consequências físicas e reais ao corpo dos indivíduos que sofrem da doença.

Compreensão e amor são as palavras-chave , mas se você acha que apenas isso já vai ajudar, está bem errado. Mencionando o caso de Chester novamente, recebemos a comprovação de que nem sempre o amor e compreensão serão suficientes para que haja uma cura, mas isso apenas reforça a importância do apoio da família na hora de encaminhar a pessoa depressiva à um tratamento adequado.Esse incentivo é extremamente importante. Ouvir pessoas com depressão também é importante, pois os sinais sempre estarão lá, para quem está de olhos abertos e ouvidos preparados.

Vale lembrar que não sou médica, nem psicóloga, porém, como alguém que sofre com isso há anos, é importante dizer que existem vários sinais de que uma pessoa está prestes a entrar em depressão e é essencial  notá-los para poder auxiliar.

Dizer que a depressão é só algo passageiro, não ajuda e dizer que é uma frescura é pior ainda e apenas contribui para que estado do individuo piore consideravelmente.

Volto a dizer, compreensão é a chave. Está na hora de entender que a depressão é uma doença séria e que precisa ser tratada com médicos especializados na saúde da mente e com medicamentos, caso o médico prescreva-os.

Resultado de imagem para chester bennington, mike shinoda

Também é importante lembrar que ter um familiar,  um amigo, um filho, irmão, marido ou esposa depressivos não será fácil, pois terão dias em que a pessoa vai estar bem e em outros, vai estar mal, mas o importante é apoiá-los e nunca abandoná-los para o que der e vier, principalmente apoiá-los na busca por tratamento profissional.

É importante dizer que terminei esse artigo há uma semana atrás, mas ontem, lançaram uma entrevista onde o Chester disse exatamente sobre a depressão que estava passando e mencionou as mesmas coisas que eu havia mencionado anteriormente por aqui. A banda também escreveu uma belíssima carta ao cantor, relembrando que ele sempre cantou sobre seus demônios e que eles sabiam que a depressão dele viria com o pacote quando o chamaram. Isso demonstra que eles nunca o abandonaram de fato e que entenderam sua dor.


Vamos voltar a falar do Chester, que é na verdade o foco principal desse texto. Chester Bennington só tinha 41 anos de idade, porém sofria com a depressão há muitos anos. Para quem acompanhou a carreira do cantor junto à banda Linkin Park, sabe o quanto ele lutou para se estabilizar física e mentalmente.

O que irei demonstrar a seguir são alguns sinais muito importantes que ele tem enviado ao longo dos anos. Isso poderá ajudar até mesmo você a identificar caso algum conhecido ou familiar esteja passando por esse mesmo problema.

Resultado de imagem para chester bennington, mike shinoda

Chester teve uma infância um tanto quanto conturbada por ter sido abusado sexualmente durante sua infância. O cantor sempre foi muito aberto quanto ao caso, ressaltando que esse foi um dos gatilhos que o fizeram entrar em depressão logo no início. Nem sempre a depressão surge a partir de um trauma, mas vários traumas podem desenvolver uma futura depressão no indivíduo.

Junte esse caso horrível com a tristeza de não se encaixar, pois ele pintava as unhas e o cabelo, o fato gostar de cantar música clássica, tudo isso em um corpo adolescente. Na época, isso serviu de pretexto para que as crianças praticassem bullying com ele. Provavelmente sua família não notou os sinais disso antes.

Prestem atenção em suas crianças, pais. Se elas relatam casos de bullying na escola ou se estão muito quietas, isso pode ser um sinal de que algo errado está acontecendo, seja compreensivo e tente ajudá-los.

Ao longo de toda sua carreira no Linkin Park, Chester sempre demonstrou uma enorme melancolia ao cantar suas músicas, principalmente na Era de Hybrid Theory, um dos primeiros álbuns da banda. Os clipes também não deixavam dúvidas de que as letras na verdade eram pequenos relatos da depressão de Chester, mas o mais triste é que muitos escutavam suas músicas, mas poucos o ouviram de fato, além dos fãs e amigos que se identificavam com os temas abordados.

Pessoalmente, fui uma das fãs que ligava Linkin Park no último volume quando estava me sentindo mal e a música deles amparava, me animava. Era como se alguém realmente me entendesse e é preciso dizer que Chester e Mike fizeram um ótimo trabalho na composição, pois se o vocalista transmitia seus sentimentos com sua voz, o rapper traduzia esses sentimentos em letras, arranjos e nos videoclipes.

Vamos analisar todos os clipes para tentar entender a real mensagem por trás de cada música. Garanto que vai haver uma explicação do porque de tudo isso lá no final. Vale lembrar que essas são minhas interpretações pessoais e que não estou as colocando como verdades absolutas.

[TW] Caso possua diversos gatilhos relacionados à s*icidio, drogas, abuso infantil entre outros, peço que pare der ler o texto a partir de agora.

One Step Closer



No primeiro clipe da banda, notamos uma raiva guardada nas letras. Chester dizia que estava à um passo de quebrar, ou seja, soltar sua raiva e dizer verdades para quem o machucou e que as vezes queria poder desaparecer. Na música ele grita um sonoro 'Cale a boca!' para quem quer que esteja tentando proibi-lo de dizer a verdade.

Crawling



Um dos clipes mais pesados visualmente, mostra uma garota ferida, que representa o próprio Chester e o abuso que ele sofreu, reforçando na letra que 'aquelas feridas ( do passado) dificilmente vão se curar. Ele diz que vê seu reflexo no espelho e que é assustador descobrir que está se fechando em seu mundinho mais uma vez (dentro de sua cabeça e se isolando do mundo exterior).


Papercut



Neste clipe assustador, temos uma amostra de como é estar dentro da mente do Chester, um lugar sombrio e bagunçado. Na letra ele diz que não sabe se foi o stress, mas ele está cansado de ouvir uma voz na mente dele e sentir a mente bagunçada o tempo todo (depressão).

In The End


Outra música auto explicativa. Na letra, Chester diz que perdeu a noção das horas e vê seu tempo se esvaindo pela janela. Ele tentou por muito tempo, mas tudo estava desmoronando na vida dele.

Somewhere I Belong



Passamos por várias Eras do Linkin Park, porém em Somewhere I Belong, as mesmas dúvidas antigas ressurgem. O medo de não ser aceito, de não pertencer a algum lugar. Na letra ele diz que está cansado de sentir um vazio por dentro, mas diz que quer se curar e quer sentir, qualquer coisa real (porque ele está apático por conta da depressão, o que ele gostava antes, não mais o satisfaz ou alegra).

Numb



Outra música que trata de um assunto tabu: conflitos familiares. Na letra ele fala de uma figura de autoridade (provavelmente seus pais) que querem obrigá-lo a tomar os passos que eles querem. Ele diz que sente que os decepciona a cada passo que dá, mas diz que quer ser muito diferente de seus pais ou figuras de autoridade. Ele diz que já foi tão humilhado, que agora está anestesiado à críticas desses familiares (pelo menos finge que não ouve).

Breaking The Habit


Muitas pessoas tentam lidar com a dor utilizando entorpecentes, esse foi o caso de Chester, mas a música Breaking the Habit é um marco onde Chester diz estar livre do vício, porque está cansado. Na letra, ele diz que percebe que ele estava confuso e que sente por ter dito o que não queria (quando estava sobre o efeito das drogas). O clipe também mostra o vocalista em versão anime, se atirando contra uma janela. Essa sempre foi uma música muito difícil pro Chester cantar ao vivo, ele sempre se emocionava antes de terminar, pois ela o fazia lembrar de coisas ruins e hábitos ruins de seu passado.

Faint



Chester está bem melhor aqui do que em suas últimas fases. Nessa música vemos um Chester confiante que diz que não será ignorado e que não irá se render. Na letra ele diz que é um pouco de tudo, solidão, cicatrizes, que a depressão o deixou um pouco inseguro e cheio de incertezas,  mas que ele está lá pra ficar e que as pessoas terão que ouvi-lo, porque ele não vai embora. Isso demonstra que ele queria se recuperar e que de alguma forma ele ganhou forças. (com tratamento adequado)

From The Inside



Novamente, Chester sente que está voltando a estaca zero, porque toda vez que acha que melhorou, algo ainda não está resolvido. Ele não sabe em quem confiar, porque toda vez que dizia o que sentia, as pessoas tratavam seu problema como supérfluo (depressão), mas na letra ele reforça que ele não vai mais guardar nada dentro de si e que não vai se deixar ser vencido.

Shadow Of The Day



Esse clipe não poderia ter sido mais literal. A todo o momento, o vídeo mostra Chester apático, acordando muito tarde (porque a depressão faz com que pessoas não queiram sair da cama), mas ele se motiva, acorda, tenta lavar o rosto, toma um café da manhã meia boca (porque é o que ele está disposto a fazer) e vai para rua. Na letra ele diz que abriu as cortinas, diz que a sombra das nuvens pode fazer o dia parecer cinza, mas o sol vai nascer e se por para todos uma hora ou outra, ou seja, há salvação. Assim como o sol retorna após a grande nuvem, as pessoas podem voltar a ser felizes (com ajuda e motivação para continuar).

Leave Out All the Rest



Chester diz estar em paz com si mesmo e envia uma mensagem à sua família e amigos: ele quer ser lembrado pelas coisas boas que ele fez. Se um dia ele se partisse, queria ser lembrado pelas pessoas que o amavam. Na letra ele diz que tem medo de saber para onde ele vai, quando sua missão na Terra acabar. Ele também diz que não quer que as pessoas sintam raiva dele e que sigam suas vidas. Ele também conta que sua casca se fortaleceu por fora, mas por dentro ainda falta um pouco. Em um dos trechos ele também diz que as pessoas não podem salvá-lo de si mesmo (sua mente e sua depressão).

Iridescent



Agora sim temos a segunda tentativa de melhora do Chester. A música traz uma mensagem de esperança, dizendo para todos que já se sentiram impotentes, depressivos, solitários, que há uma forma de se recuperar. Na letra, Chester diz para elas lembrarem de toda a tristeza e frustração e soltar essas emoções, não guardá-las para si e para contar para quem quisesse ouvir. (tratamento).

Heavy



Agora vamos dar um enorme pulo no tempo entre as transições dos novos álbuns. Chegamos a 2017 e os fãs de Linkin Park não parecem muitos satisfeitos com os novos materiais. Chester estava um pouco mais arredio e parece mais abatido que o normal. (pequenos sinais que não podemos deixar passar)

Heavy já começa com Chester dizendo 'Eu não gosto da minha mente agora, eu queria poder desacelerar. Em outro trecho ele diz que está tentando segurar firme, mas não entendi porque tudo está tão pesado. No mesmo clipe, vemos Chester em uma terapia em grupo, novamente reforçando que há esperança e a importância da busca por ajuda profissional. Isso demonstra que ele estava tentando se recuperar, tentando aguentar firme, como ele diz na letra.Na verdade, todo o álbum de One More Light foi uma extensa carta sobre a luta do vocalista ao longo dos anos.


--

Paramos com a sessão de clipes por aqui, mas querem saber por qual motivo coloquei quase toda a discografia do Linkin Park aqui? Porque muitos se perguntaram o que aconteceu com o Chester e porque ele fez isso. A resposta está aqui. a luta contra a depressão é muito difícil, ela leva anos, mas é preciso lutar e continuar lutando, por muitos anos se necessário, mas o essencial é sempre buscar por ajuda. O Chester foi muito amado pela família e amigos, nunca devemos nos esquecer disso. O amor e tratamento adequado são essenciais.

Sentiremos saudades do Chester e de sua maravilhosa voz. Sabemos que seu legado estará pra sempre em nossos corações, mas vamos continuar lutando, vamos lutar para conscientizar as pessoas de que falar sobre depressão e suicídio é uma necessidade social.

 

12 comments:

  1. Excelente texto,está de parabéns pelas análises dos clipes do LP também
    Depressão nunca foi e nunca será frescura,é coisa séria e não deve ser deixada pra trás.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Muito obrigada por ler,muito obrigada também pelos elogios,fico feliz em saber que gostou das análises.É muito importante falar sobre a depressão e conscientizar as pessoas que é muito importante cuidar da saúde mental.

      Delete
  2. Parabéns pelo texto. Gostei muito da sua análise. É bom ver o que as outras pessoas têm a dizer sobre esse assunto. Poder compreender um pouco mais o que o Chester vivia, através dessa análise dos clipes e das músicas, me faz sentir um pouco mais aliviada, já que a perda que sofremos esses dias, me deixou mto abalada.Cada dia mais eu me interesso pelo assunto até mesmo para poder ajudar os que precisam e entende-los mais.Mais um vez parabéns.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Muito obrigada por ler. É importante falar sobre isso, principalmente agora que com a carta, o Linkin Park confirmou que as letras eram todas sobre ele. Compreener o que se passava com ele também me ajudou bastante.O Chester ajudou muito a todos nós, então temos que ajudar aos outros também e entender quem passa por isso. Fique bem moça, vamos ficar bem. :)

      Delete
  3. Gostei muito de suas reflexões a respeito da depressão e a interpretação que fez das músicas, Parabéns!
    Só discordo um pouco a respeito da música Shadow of the Day, não consigo encontrar algo de positivo na letra, muito pelo contrário. Ela é extremamente melancólica e nem no final passa uma ideia de superação, pois acaba com as mesmas afirmações de que "a sombra do dia
    irá envolver o mundo em cinza e o sol vai se pôr pra você". Só falando isso pois é minha música favorita, acabo passando muito tempo escutando e refletindo a respeito da letra haha
    Beijos

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá Julie, tudo bem? Muito obrigada por ler o texto! Então, Shadow of The Day é bem melancólica mesmo, bem melancólica. Eu sempre vi algo posotivo mais pelo clipe mesmo, pelo ato de se levantar da cama (que já é muito difícil pra quem sofre de depressão), mas a música em si é bem pesada mesmo. Obrigada pelo comentário, adoro ver pontos de vista diferentes :)

      Delete
  4. Ótimo texto. Penso exatamente como vc, mas a grande maioria das pessoas acha que é tudo um grande pacote e que existe um via única. Não é! Discuti com uma amiga querida por isso, ela achando que ele era "culpado". Ela não entendia quando eu dizia que não há culpados, são mais as ausências que levam a pessoa cada vez mais longe, ao limite. Ele deixou isso bem claro nesse álbum "One More Light", chegou no limite e era questão de tempo... Eu entendo! Well, i do...

    ReplyDelete
    Replies
    1. Muito obrigado por ler e por comentar sobre a discussão que teve sobre o assunto. Não há culpados mesmo na depressão. Há ausência é o que apenas piora o estado de quem está depressivo. One More Light realmente foi uma carta final dele, depois de tantos anos. Todas as músicas desse último álbum foram extremamente emocionais, um pedido de socorro e logo ele chegou no limite. Uma pena, mas isso mostra que devemos continuar discutindo sobre a seriedade da saúde mental e a importância de cuidarmos dela.

      Delete
  5. Incrível post principalmente porque não conheço ninguém que gosta de Linkin Park e quando eu recebi a notícia fiquei em choque pois nunca imaginei que seria verdade so depois a ficha caiu. E muito difícil ter alguém pra conversar sobre isso ninguém me da apoio quando toco no assunto ainda falam mal dele e pra mim e inaceitável pois pode acontecer com qualquer um e muito bom ver alguém com o mesmo ponto de vista.Obrigado e continue com o incrível trabalho.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá Gabriel, tudo bem? Muito obrigada por ler e pelo elogio. Sou fã do Linkin Park desde 99 (sim,na época das demos) e isso também me deixou bem mal, mas o que me conforta foi saber que ele tinha pessoas que o amavam e que ele também buscou ajuda de uma forma ou outra. Espero que você fique bem, as pessoas podem não te dar apoio, mas saiba que eu e muitos outros fças do Linkin Park estamos do seu lado, depressão nunca será uma frescura mesmo, é importante levar a sério e apoiar as pessoas que sofrem, para que elas busquem ajuda sempre. :)

      Delete
  6. Olá..... Parabéns pelo texto!!! Vamos sentir sua falta Chester.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada por ler :) Sentiremos muita falta mesmo, mas vamos torcer para que a banda se fortaleça e vamos mandar muitas energias positivas para todos eles.

      Delete