Navigation Menu

Ad Block

Recent Posts

Cartoon Network dá vida a histórias criadas por meninas em Garotas desenham Garotas



Por Victoria Hope


Que criança não sonha em ver seu traço e sua imaginação ganharem vida? As histórias e os desenhos de Stephany Rodrigues (de 14 anos), do Brasil; Sara Cruz Neto (10), do México; e Avril Cespedes (14), da Argentina, vão virar realidade no curta animado "Garotas Desenham Garotas: Dois Camaleões". A coprodução entre o Cartoon Network e o estúdio de animação mexicano Casiopea estreia no canal no próximo dia 8 de julho, às 18h55*.

O curta é resultado da iniciativa Garotas Desenham Garotas que, pelo segundo ano consecutivo, teve início em março, no Mês da Mulher, e contou com a releitura de personagens femininas feitas pelas mãos de nove ilustradoras latinas e uma exposição especial dessas artes em algumas estações do metrô de São Paulo.

Na ocasião, as artistas convidaram meninas de toda a América Latina para criarem suas próprias histórias com personagens femininas do Cartoon, que se transformaram no novo curta-metragem 100% criado, desenhado e animado só por mulheres.

"Garotas Desenham Garotas: Dois Cameleões" conta a história de Ibi, uma personagem do caderno de desenhos de Connie que ganha vida de forma mágica. Com a ajuda de uma caneta muito especial, ela decide compartilhar sua criatividade com outros cartoons, como Any Malu, Chloe e os Ursos sem Curso .

"Estamos muito orgulhosos de apresentar esse curta pensado, desenhado e produzido por mulheres. Nosso objetivo é inspirar a criatividade feminina, mostrar para toda garota que ela é forte, poderosa e incrível exatamente do jeito que ela é. Queremos empoderar essas produções e, assim, redesenhar um futuro para a animação, com mais delas no comando e em cena", comenta Adriana Alcântara, diretora sênior de conteúdo e produção nacional do Cartoon Network.


Pesquisa revela que instagram é principal plataforma usada por influs LGBTQIA+ do Brasil



Por Victoria Hope

Sempre que falamos de representatividade, principalmente diversidade de públicos dentro do universo da cultura pop, lembramos que até há alguns anos, o Tumblr era uma das plataformas favoritas do público LGBTQI+, porém, recentemente outra rede tem oferecido mais espaço para vozes e corpos da comunidade.

Em uma pesquisa inédita no Brasil, a agência Mosaico - especialista em marketing de influência - buscou mapear dados da participação de influenciadores da comunidade LGBTQIA+ no setor da criação de conteúdo e influência.

Entre os dias 04 e 22 de junho, 172 profissionais que se sentem representados pela sigla responderam questões relacionadas ao seu perfil e ao momento da abordagem de marcas para parcerias. A partir dos resultados, foi possível traçar o perfil socioeconômico desse público, além de reforçar a importância de se tratar os direitos de gênero e sexualidade durante todo o ano, não apenas durante o mês do Orgulho LGBTQIA+.

Pride 2019 / Pride Palace 
Com sede em São Paulo, a Mosaico agencia nomes como a drag queen Penelopy Jean e o apresentador Fefito. A equipe da Mosaico é majoritariamente LGBT e oriunda de diversos lugares do Brasil. É um time que respeita as diferenças, que valoriza a diversidade de personalidades e que acredita na pluralidade para criar momentos inesquecíveis.

Um dos objetivos da agência é trazer mais diversidade na seleção de influenciadores nos projetos das marcas, trazendo perfis de diversas etnias, gêneros, estilos e trajetórias de vida.

Os principais resultados foram disponibilizados nos perfis oficiais da agência no dia 28 de junho (instagram e blog) em comemoração ao Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+. No que se refere às características principais mais da metade dos creators respondentes da pesquisa declaram-se brancos (60,9%), moram em São Paulo (61%), possuem entre 25 e 35 anos (68%). O Instagram é a sua principal plataforma de trabalho (76,6%), tendo sua base de seguidores concentrada entre 10 mil e 50 mil pessoas (47,7%), enquadrando-se assim, como micro influenciadores.

Mesmo existindo uma preocupação em distribuir a pesquisa uniformemente, os dados mostraram uma realidade diferente do mercado de influência de forma geral, que majoritariamente é constituído por influenciadoras mulheres. Dos 172 creators pesquisados, 61,6% são homens cis e, no espectro de representatividade da sigla (múltipla resposta), 65,1% identificam-se com a sigla G (Gay), enquanto que 15,1%, identificam-se tanto com a letra B (Bissexual) como com a Q (Queer).

Sense 8 / Gabriel Hoewell 
Os temas abordados por esse grupo são variados, sendo os principais entretenimento (62,8%) e arte (57,6%), o que nos indica que a produção de conteúdo de um criador LGBTQIA+ não está vinculado somente a temas relacionados a essa comunidade. Entretanto, não pode ser desconsiderado, por sua voz, atitude social e política, temas vinculados com ativismo e direitos (56,4%), assim como a cultura e história LGBTQIA+ (53,5%) e a pauta sobre gênero e sexualidade (48,8%), estão presentes no discurso nesse grupo.

Entre as marcas mais lembradas pelos entrevistados quando o assunto é representatividade e temas ligados ao movimento LGBTQIA+  estão Doritos (19,2%), Netflix (11%), C&A (8,7%) e Absolut (4,1). Dos 172 entrevistados, 94,2% lembraram de uma marca específica, mas quando questionados se lembravam de mais marcas que trabalhavam com o tema, um pouco mais da metade (52,3%) respondeu.

"Esperamos que a pesquisa contribua para que tabus sejam cada vez mais dissipados, e que a comunidade consiga ser reconhecida não somente no mês de julho e sim, durante os 365 dias do ano", comenta Yheuriet Kalil, CEO da Mosaico. “É muito importante salientar que os influenciadores com discurso social contam histórias que compõem um território próprio, que podem materializar o encontro do propósito mercadológico da marca com o fator humano. E isso é realmente relevante na vida das pessoas", conclui.

Amazon Studios irá produzir série baseada em Falllout


Por Victoria Hope

O Amazon Studios licenciou os direitos da franquia de jogos de sucesso em todo o mundo, Fallout, com os aclamados produtores Jonathan Nolan e Lisa Joy, da Kilter Films, para desenvolver o projeto e transformá-lo em série de televisão.

"Fallout é uma das melhores franquias de jogos de todos os tempos. Cada capítulo dessa história incrivelmente imaginativa nos custou inúmeras horas que poderíamos ter gasto com a família e os amigos. Por isso, estamos incrivelmente empolgados em fazer parceria com Todd Howard e o resto dos "lunáticos brilhantes" da Bethesda para dar vida a esse universo maciço, subversivo e sombriamente engraçado com o Amazon Studios ", disseram Lisa Joy e Jonathan Nolan, da Kilter Films.

"Na última década, pensamos em várias maneiras de trazer Fallout para a tela", contou Todd Howard, produtor executivo da Bethesda Game Studios. "Mas ficou claro desde o primeiro momento em que conversei com Jonah e Lisa, há alguns anos, que eles e a equipe da Kilter Films seriam os responsáveis ​​por fazer da maneira certa. Somos enormes fãs do trabalho deles e não poderíamos estar mais animados em trabalhar com eles e o Amazon Studios. "


Fallout / Black Isle Studio


"Fallout é uma franquia global icônica, com legiões de fãs em todo o mundo e uma história rica e profundamente convincente que a potencializa. E Jonah e Lisa são os contadores de histórias perfeitos para dar vida a esta série ", disse Albert Cheng, COO do Amazon Studios. "Estamos empolgados em nos juntar à Bethesda para trazer Fallout à televisão".

O mundo de Fallout é aquele em que o futuro dos sonhos previsto pelos americanos no final da década de 1940 é destruído após uma guerra nuclear em 2077. A mágica do universo de Fallout é a dureza do terreno baldio contra a ideia utópica da geração anterior de um mundo melhor através da energia nuclear. Tem um tom sério e severo, mas repleto de momentos de humor irônia e fantasias nucleares de filmes B.

Os jogos Fallout atingiram recordes de vendas e receberam centenas de prêmios, incluindo prêmios de Jogo do Ano, enquanto sua versão para mobile, Fallout Shelter, foi baixado mais de 170 milhões de vezes.

Fallout / Black Isle Studio

Fallout é do Amazon Studios e da Kilter Films, em associação com a Bethesda Game Studios e a Bethesda Softworks, com a produção executiva de Jonathan Nolan, Lisa Joy e Athena Wickham, da Kilter Films, Todd Howard, da Bethesda Game Studios, e James Altman, da Bethesda Softworks.

Através do acordo geral da Kilter Films com a Amazon, se encontra atualmente em pré-produção o drama tecno-thriller The Peripheral, baseado no romance de William Gibson, que segue uma mulher em um futuro próximo na América, no qual a tecnologia começou a mudar sutilmente sociedade.

A Kilter Films também é responsável pela produção de Westworld, da HBO, que acabou de encerrar sua terceira temporada e foi, recentemente, renovada para a quarta temporada. A série acumulou 43 indicações ao Emmy, além de indicações para os DGA, WGA, PGA e SAG Awards.

Kilter também produziu marketing interativo e transmídia para suas séries, incluindo um comercial de Westworld no Super Bowl, dirigido por Nolan. Joy dirigiu recentemente seu primeiro longa-metragem, Reminiscence, para a Warner Bros., estrelado por Hugh Jackman, Rebecca Ferguson e Thandie Newton. Joy escreveu o roteiro, que chegou à The Black List, e produziu com seus parceiros da Kilter Films, Nolan, Michael De Luca e Aaron Ryder.

The Old Guard | Charlize Theron e Kiki Layne se preparam para a batalha em novo trailer


Por Victoria Hope

Sob a liderança de Andy (Charlize Theron), um grupo secreto de mercenários inexplicavelmente imortais luta há séculos para proteger o mundo. No entanto, uma missão de emergência faz suas habilidades extraordinárias ganharem notoriedade, cabendo a Andy e Nile (KiKi Layne), a mais nova integrante da equipe, fazer de tudo para acabar com a ameaça de quem quer replicar seus poderes e lucrar com eles. 

The Old Guard é baseado na aclamada série de quadrinhos de Greg Rucka e dirigido por Gina Prince-Bythewood (Além dos Limites, Nos Bastidores da Fama). Com cenas intensas de ação, o filme mostra que ser imortal não é tão fácil quanto pode parecer. O filme estreia no dia 10 de Julho.

The Old Guard / Divulgação

Assista o trailer:


Segunda temporada de The Boys chega ao Amazon Prime em 4 de setembro


Por Victoria Hope

O Amazon Prime Video anunciou hoje que os três primeiros episódios da segunda temporada da sátira de super-heróis The Boys serão divulgados na sexta-feira, 4 de setembro de 2020. Novos episódios estarão disponíveis no serviço toda sexta-feira, chegando ao final da temporada em 9 de outubro. A notícia veio logo após o elenco se reunir em um evento virtual, apresentado pela estrela convidada da segunda temporada Patton Oswalt, que relembrou a primeira e também deu dicas sobre a próxima.

A série Original Amazon de oito episódios estará disponível no Prime Video em mais de 200 países e territórios, e é produzida pela Amazon Studios e Sony Pictures Television Studios, em parceria com Point Grey Pictures, Kripke Enterprises e Original Film.

Ainda mais intensa e insana, na segunda temporada os The Boys encontram-se foragidos da justiça, procurados pelos Supes, e tentando, desesperadamente, se reunir e lutar contra Vought. Escondidos, Hughie (Jack Quaid), Mother’s Milk (Laz Alonso), Frenchie (Tomer Capon) e Kimiko (Karen Fukuhara) tentam se ajustar a um novo normal, com Billy Butcher (Karl Urban) desaparecido.

Ao mesmo tempo, Starlight (Erin Moriarty) deve encontrar seu lugar no The Seven, enquanto Homelander (Antony Starr) se concentra para assumir o controle total. Seu poder está ameaçado com a chegada de Stormfront (Aya Cash), uma nova Supe especialista em mídia social, que tem planos próprios. Além disso, a ameaça do Supervilão toma o centro das atenções e faz barulho enquanto Vought tenta monetizar em cima da paranoia da nação
.
Os Supes do The Seven também incluem Queen Maeve (Dominique McElligott), A-Train (Jessie T. Usher), The Deep (Chace Crawford) e Black Noir (Nathan Mitchell). Entre as estrelas da segunda temporada estão: Claudia Doumit, Goran Visnijc, Malcolm Barrett, Colby Minifie, Shantel VanSanten, Cameron Crovetti, PJ Byrne, Laila Robbins e Giancarlo Esposito - interpretando o chefe da Vought , Stan Edgar -, entre outros.

The Boys / Divulgação

Amazon Prime celebra Mês do Orgulho LGBTQIA+ com dicas de filmes e séries



Por Victoria Hope

O Amazon Prime Video selecionou alguns conteúdos especiais para celebrar o mês do orgulho LGBTQIA+, comemorado mundialmente. Além de títulos que já estão disponíveis no serviço de streaming, o público poderá assistir à série The L Word: Generation Q, disponível no Prime Video a partir de hoje, 25 de junho.

Confira a lista completa:

Séries

The L Word: Generation Q (Temporada 1)


A sequência da série revolucionária The L Word traz novamente Jennifer Beals, Kate Moennig e Leisha Hailey em seus papéis originais ao lado de um novo grupo de diversos personagens LGBTQIA+ que experimentam e compartilham amor, desgosto, sexo, contratempos e sucessos em Los Angeles.

Little Fires Everywhere (Temporada 1)


Baseado no best-seller de 2017 de Celeste Ng, Little Fires Everywhere segue os destinos entrelaçados da perfeita família Richardson e uma enigmática família de mãe e filha que mudam as vidas de todos. A história explora o peso dos segredos, a natureza da arte e da identidade, questões da maternidade - e o perigo de acreditar que seguir as regras pode evitar um desastre.

Modern Love (Episódio 7)


Um Mundo Só pra Ela - "Não havia garantia de que, fazendo uma adoção aberta, conseguiríamos um bebê mais rápido... Na verdade nossa agência nos alertou que, sendo um casal gay masculino, poderíamos esperar por muito tempo."

El Juego de Las Llaves


Adriana e Sérgio, ex-colegas de escola, se encontram por acaso e acabam dando início ao jogo das chaves, um troca-troca sexual entre quatro casais – na cama e em suas relações afetivas. É um jogo perigoso, que mistura sorte e desejo.

Ana

Ana foi criada para ser famosa e bonita, mas descobre que sua vida tem sido regida pelas aparências. Esta é a história de uma adolescência tardia de quem não tem medo de se perder para se encontrar.


The Good Fight


The Good Fight se passa um ano após os eventos do último episódio de “The Good Wife”. Na nova série, um grande golpe financeiro destruiu a reputação de uma jovem advogada, Maia Rindell, e acabou com as economias de sua mentora e madrinha Diane Lockhart. Expulsas da Lockhart e Lee, elas se juntam a Lucca Quinn em uma das empresas de advocacia mais notáveis de Chicago.

Transparent


Quando Mort (Jeffrey Tambor), patriarca da família Pfefferman, decide reunir seus três filhos já adultos para revelar que deseja se assumir como transgênero, os segredos da família inteira começam a vir à tona. A partir de então, todos os relacionamentos, com o mundo, com eles mesmos e um com o outro, nunca mais serão os mesmos.

Will & Grace


Grace (Debra Messing) é uma designer de interiores ousada e inteligente, Will (Eric McCormack) é um advogado lindo e muito legal. Ambos procuram o amor e eles são feitos um para o outro, exceto em um pormenor: Grace é heterossexual, Will é gay.

Filmes

As Vantagens de Ser Invisível



Charlie (Logan Lerman) é um jovem tímido que se esconde em seu próprio mundo até conhecer dois irmãos, a bem-humorada Sam (Emma Watson), e seu destemido meio-irmão Patrick (Ezra Miller), que o ajudam a viver novas experiências. Embora esteja feliz nessa nova fase, ele não esquece as tristezas do passado, que têm origem em uma chocante revelação.

Mariposas Verdes

Mateo é um jovem inteligente que se apaixona por Daniel. Porém, quando todos conhecem seu relacionamento, Mateo tem que tomar uma decisão importante: ele vai lutar por seu direito à liberdade de expressão e amor ou se renderá por toda a sua vida?

O Jogo da Imitação


Esta biografia de Alan Turing acompanha sua ascensão no mundo da tecnologia, quando seus conhecimentos inestimáveis em matemática, lógica e ciência da computação contribuíram com as estratégias usadas pelos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial. No entanto, Turing vivia diversos conflitos por ser homossexual, chegando a buscar soluções de cura, e vindo a cometer suicídio em 1954.

Colette

Sidonie-Gabrielle Colette (Keira Knightley) é casada com Willy (Dominic West), um escritor que a apresenta à boêmia de Paris do início do século 20. Ele pede que ela escreva romances baseados em sua experiência para serem publicados no nome dele. Mas, cansada da farsa, ela decide reivindicar a autoria.

Nina


Nina, uma professora com trinta e poucos anos de idade, luta para ter um filho e busca uma barriga de aluguel. Depois de muita procura, parece que Nina e seu marido finalmente encontram a mulher ideal. Da relação entre as duas mulheres surge uma inesperada e arrebatadora paixão, que aflora e coloca em questão as escolhas de Nina para o futuro.

Freeheld


Baseado na história real de Laurel Hester e Stacie Andrée e sua luta pela justiça. Laurel, uma policial condecorada de Nova Jersey, é diagnosticada com câncer terminal e quer deixar sua pensão ganha por anos para sua parceira, Stacie. No entanto, os oficiais do condado, que não aprovam o casal homossexual, conspiram para evitar que elas consigam.

Lago Porcupine


Durante um quente e nebuloso verão no norte de Ontário, Bea, com 13 anos de idade, deseja mais do que tudo ter uma melhor amiga, mas quando encontra a barulhenta Kate, ela consegue mais do que imaginava. Uma história sobre coragem, um amor de verão em uma pequena cidade e o mundo secreto das garotas.

Eu, Ele e Ela

Três jovens amigos estão totalmente envolvidos em questões sobre identidade sexual: Brendan, tentando sair do armário para os seus pais, decide fazer o teste contando tudo pela primeira vez para Cory, seu amigo, e pedir sua ajuda. Explorando sexo, amor e amizade, eles vão questionar a si mesmos e as concepções impostas pela sociedade.

Millie Bobby Brown e Henry Cavill aparecem em primeiras imagens de Enola Holmes


Por Victoria Hope

Fomos nós quem pedimos sim. Millie Bobby Brown (Stranger Things), Henry Cavill (The Witcher) e Sam Claflin (Jogos Vorazes) aparecem nas primeiras imagens de Enola Jones, adaptação de um dos best sellers de Nancy Springer que chega à Netflix em setembro.  

Sinopse: 
Inglaterra, 1884. O mundo está prestes a mudar. Na manhã do seu aniversário de 16 anos, Enola Holmes (Millie Bobby Brown) descobre que a mãe (Helena Bonham-Carter) desapareceu, deixando para trás alguns presentes enigmáticos e um grande mistério sobre seu paradeiro.

Enola cresceu muito livre, mas agora passa a viver sob os cuidados dos irmãos Sherlock (Henry Cavill) e Mycroft (Sam Claflin), que decidem mandá-la para uma escola de etiqueta para aprender boas maneiras. Indignada, ela foge para Londres em busca da mãe.

Quando sua jornada a coloca diante de um mistério envolvendo um jovem lorde fugitivo (Louis Partridge), ela acaba descobrindo uma conspiração que pode alterar o curso da História e se transforma em uma investigadora de respeito capaz de superar seu famoso irmão.

Enola Holmes / Divulgação
Baseado na aclamada série de livros de Nancy Springer, "Enola Holmes" é uma aventura dinâmica e cheia de mistério que apresenta uma concorrente de peso para Sherlock Holmes, o maior detetive de todos os tempos: sua própria irmã. O jogo começou. Com direção de Harry Bradbeer, Enola Holmes é um filme produzido por Mary Parent, Alex Garcia, Ali Mendes, Millie Bobby Brown e Paige Brown. Jack Thorne assina o roteiro.

Enola Holmes / Divulgação